Conceito da CogeraçãoERA - Energias Renováveis de Angola | Cogeração

Designa-se por Cogeração a produção simultânea de energia térmica e energia eléctrica a partir de um único combustível e de um único conjunto de equipamentos. Esta simultaneidade garante acréscimo relevante de rendimento e de eficiência relativamente aos processos tradicionais de produção de energia.

Nos processos tradicionais de produção de energia eléctrica a partir de fuel, gás ou biomassa, pelo menos 60% da energia primária contida no combustível é transformada em calor e perdida para a atmosfera. Nas centrais termoeléctricas clássicas a eficiência média situa-se entre 35% e 40%.

Por outro lado, nos sistemas de cogeração, com o aproveitamento do calor residual proveniente do processo de produção de energia eléctrica, que de outra forma seria desperdiçado, obtêm-se benefícios ambientais e económicos muito significativos, decorrentes do acréscimo de eficiência do processo.

Quando a energia térmica proveniente do sistema de cogeração é utilizada para produzir frio, através de um ciclo de absorção, temos um processo “alargado” de cogeração que se chama trigeração.

Os sistemas de cogeração mais utilizados são os que recorrem a turbina a gás ou a motor alternativo..

Os sistemas de cogeração atingem em média níveis de aproveitamento útil de energia primária na ordem dos 60%, sendo este indicador considerado uma referência nos padrões de eficiência energética do sector.

Benefícios da Cogeração

Os benefícios energéticos e ambientais da cogeração são de tal forma relevantes que a meta para 2010 estabelecida pela União Europeia para a produção através da cogeração situa-se nos 18% do total da energia produzida.

Os principais benefícios da cogeração são:

ERA - Energias Renováveis de Angola | Cogeração
  • Economia de Energia Primária. Menores custos por kWh dada a maior eficiência energética e económica do processo de cogeração. Redução das perdas de transporte em virtude da proximidade das centrais de cogeração a unidades consumidoras de energia eléctrica.
  • Redução de emissão de poluentes. Reduções até 50% de emissão de CO2 em resultado do acréscimo de eficiência. Eliminação das emissões de óxido de enxofre no caso de sistemas de cogeração a gás natural.
  • Fiabilidade do fornecimento de electricidade. Pequenas centrais de Cogeração de energia eléctrica e calor ligadas à rede eléctrica, asseguram operação ininterrupta no caso de falha de abastecimento da rede.
  • Aumento de estabilidade do sistema eléctrico: As unidades de trigeração asseguram um alívio significativo às redes do sistema eléctrico durante o Verão.
  • Diminuição do consumo de combustíveis fósseis. As cogerações com recursos renováveis (biocombustíveis sólidos, biocombustíveis gasosos industriais e com origem em aterros), para além de reduzirem a necessidade de combustíveis fósseis, permitem o escoamento de resíduos e a eliminação de odores, potenciando a sustentabilidade ambiental.

Cogeração em Angola

Para o tecido industrial emergente em Angola, bem como em hospitais ou outras infraestruturas com necessidades de calor, a cogeração assume um papel critico dadas as enormes poupanças e ganhos de eficiência que proporciona.

A ERA começou já a colaborar, em fase de projecto, nas soluções energéticas para complexos industriais emergentes em Angola.

Para alguns hospitais, foram elaborados estudos tendo em vista a produção de electricidade articulada com caldeiras para a produção de vapor a ser utilizado nos processos hospitalares. Tem sido identificadas poupanças energéticas na ordem dos 35%.

ERA é uma empresa participada do Grupo Finertec
ERA é uma empresa participada do Grupo Finertec